Home

Limão e limonada

Há muito tenho vontade de escrever esse blog, “Minha Sogra Francesa”. Cheguei a cria-lo uns anos atrás, até tenho alguns textos escritos, mas sempre faltou energia para descobrir como funciona um blog e colocá-lo em funcionamento. Acho que faltava também um pouco de confiança, acreditar que outras pessoas se interessem pelo que escrevo.

Eis que surge o confinamento. Arrumar casa, cuidar de criança, fazer almoço e janta… meu dia-a-dia se transformou num eterno domingo em família. Sinto falta de conversas interessantes com outros adultos, mas não tenho vontade de pegar o telefone e sair ligando para os amigos espalhados pelo mundo. Falar o quê? Os dias se parecem uns aos outros e não quero ficar criando alarmismos sobre a pandemia.

Quando as crianças enfim dormem já são quase 22h e o marido também não quer saber de conversa: “já passei o dia inteiro cuidando dos filhos, agora preciso de um momento só pra mim”. Mais de quinze anos de casamento não deixaram muito espaço para romantismo… Enfim sozinha, decerto cansada, mas nem por isso intelectualmente saciada, ando em círculos pela casa. A essas alturas, não estou com cabeça para me dedicar ao trabalho, que coloco dentro de grandes parênteses pelo momento. Só me resta assistir alguma série no Netflix. Mas a sensação de estar perdendo tempo e a sede de diálogo não me deixam tranquila. Acabo lendo uma notícia atrás da outra na tela do telefone, nessa fome estranha que temos de estatísticas quando as coisas fogem do controle.

Tudo isso me trouxe pra cá, pro monólogo com o computador. Acabei de fazer um bolo de cenoura com minha filha e aproveito desse momento bendito em que ele está assando e as crianças assistindo televisão para escrever. Daqui a pouco o bolo estará pronto, meu filho mais novo berrando porque terminou sua cota diária de desenho animado, meu marido francês resmungando que isso é culpa minha, mimei demais essas crianças, agora é tarde para educa-las. No meu prédio, o confinamento não gerou solidariedade, mas intolerância. Aflita com os vizinhos, vou fazer tudo correndo para tirar os filhos de casa e levá-los para nosso passeio diário. Mas agora inicio algo que tem sentido para mim e que espero trará conforto, companhia e quem sabe risadas para vocês.

Nina Said.

Ps: assino com um pseudônimo, pois tenho medo que minha sogra descubra minha verdadeira identidade.

Get